Sorria Querida

11:31

Oiii meninas! Tudo bem?
Hoje quero compartilhar uma mensagem com vocês. Sem querer querendo, a minha irmã descobriu um blog muito lindo chamado The Love Code (clique). Resumindo, se trata de blog recheado de textos lindos sobre amor. O autor, Ique Carvalho, criou o The Love Code após levar um fora. Ele queria, de alguma forma, expressar o sentimento da perda de um grande amor. Atualmente, com mais de 93 mil curtidas, o blog fala sobre outras facetas do amor: a procura, a conquista, a banalização do sentimento nos dias de hoje e, os meus preferidos, sobre o amor dos pais do Ique. Esses textos são de arrepiar. Vale muito a pena entrar no site e 'se perder' em meio a tantas mensagens lindas. Trouxe hoje para vocês uma das minhas favoritas: Sorria Querida. Vou fazer como o Ique faz no seu blog - segue a música que ele escolheu para ler junto com o texto:





'O meu pai sempre foi um cavalheiro. E cavalheiro, você sabe, é mais do que apenas abrir a porta do carro. Isso é fácil. Qualquer babaca pode fazer. Você mulher, sabe, como tem babaca nesse mundo, não é? Mas essa história de babaca, você está cansada de escutar. Hoje a história é, de um cavalheiro de verdade. O homem que me ensinou a admirar as estrelas e o Amor.
O meu pai acordava as 06:30 da manhã, ia até a cozinha e montava a mesa de café pra minha mãe. Fazia suco, cortava frutas, o pão e o queijo. Minha mãe começava o dia, via tudo aquilo e sorria. Meu pai fazia tudo isso, todos os dias. Na segunda feira, ele deixava um cartão escrito: “Pra iniciar bem a semana, sorria, querida.” Na sexta feira: “Pra iniciar bem o fim de semana, sorria, querida.” Meu pai, todo domingo, ao invés de fórmula um, deitava no sofá e ficava olhando minha mãe cuidar do jardim. O meu pai sempre abraçou a minha mãe como se fosse o primeiro encontro. Aquele abraço, apertado. Que coloca dois corações no mesmo “status”. O meu pai deixava minha mãe entrar primeiro no elevador, em casa, ou em qualquer outro lugar. Um dia, perguntei: “Pai, por que você deixa a mamãe ir na frente?” Ele respondeu: “Por que sempre que ela olha pra trás e diz: “Oh, meu bem. Vem.”, eu me apaixono, mais uma vez.” O meu pai sempre sussurrou em um mundo que “homem” só grita, humilha e trai. Sempre comprou flores para a mulher que lhe deu os dias mais doces. O meu pai brigava com a minha mãe, é claro. Mas ele nunca bateu a porta, gritou ou, dormiu brigado. Ele sempre disse: “No amor não existe cada um pro seu lado.” Por 45 anos, meu pai fez tudo isso pra minha mãe.
Hoje, infelizmente, ele está doente. Não anda e não fala. Mas, não desiste. Por que um cavalheiro de verdade, quando ama alguém, vai além, pra fazer o bem. A cada minuto que passa, ele quer fazer mais. Há 4 dias atrás, 2 de junho de 2014, meus pais completaram 46 anos de casados. Já era noite, quando voltei pra casa.  Abri a porta do quarto do meu pai, vi o chão cheio de rosas e o quarto iluminado por velas. E a minha mãe deitada, naquela cama de hospital, dormindo abraçada com o meu pai. Fechei a porta. Sentei no chão e as lágrimas caíram de um jeito que tento explicar mas perco o ar e não consigo falar. Não sei. É tão difícil entender a razão, quando tudo que você tem é um coração.'

You Might Also Like

0 comentários

Comente aqui!